Netanyahu diz que acordo de paz entre Israel e Palestina é "difícil, mas possível"

22/08/2010 - 17h50

Da Agência Brasil

Brasília - O primeiro-ministro de Israel, Benjamim Netanyahu, afirmou hoje (22) que a obtenção de um acordo de paz com os palestinos é “difícil, mas possível”, segundo informações da BBC Brasil. As negociações diretas devem começar no dia 2 de setembro.

Durante uma reunião de seu gabinete, Netanyahu afirmou que entre os pré-requisitos para a obtenção de um acordo está o reconhecimento, por parte dos palestinos, de Israel como o Estado do povo judeu.

O anúncio da retomada das negociações diretas entre as partes foi feito na última sexta-feira (20) pela secretária de Estado americana, Hillary Clinton. As negociações haviam sido interrompidas em 2008.

O primeiro ministro de Israel disse que um eventual Estado palestino, que surja das negociações, terá que ser desmilitarizado.

Tanto Netanyahu quanto o presidente da Autoridade Palestina, Mahmoud Abbas, foram convidados para as negociações, que serão mediadas pelos Estados Unidos.

O presidente dos EUA, Barack Obama, também convidou para as negociações o presidente do Egito, Hosni Mubarak, e o rei Abdullah, da Jordânia. O ex-primeiro-ministro da Grã-Bretanha, Tony Blair, representante especial do Quarteto – grupo formado por EUA, Nações Unidas, União Europeia e Rússia – também foi convidado.

Edição: Andréa Quintiere