Associação de homossexuais pede explicações a Tasso

31/08/2007 - 21h18

Marcos Chagas
Repórter da Agência Brasil
Brasília - A Associação Brasileira de Gays, Lésbicas, Bissexuais, Travestis e Transexuais (GBLT) cobrou explicações do presidente do PSDB, Tasso Jereissati (CE), por ter chamado de "boneca" o senador Almeida Lima (PMDB-SE). Para a associação, o senador foi "infeliz ao utilizar-se de um termo denotando a homossexualidade como forma de menosprezar outro parlamentar".Tasso Jereissati e Almeida Lima protagonizaram o momento mais tenso da reunião de ontem (30) do Conselho de Ética, quando foi decidido que a votação do pedido de cassação do presidente do Senado, Renan Calheiros, será feito por voto  aberto. O senador peemedebista, integrante da comissão de relatores que conduziu a investigação, queria apresentar seu voto contrário à cassação em separado, o que gerou a discussão entre os senadores do conselho e a troca de insultos.No ofício, o presidente da ABGLT, Toni Reis, requer o apoio do presidente do PSDB ao projeto de lei que criminaliza  e penaliza atos homofóbicos, e sugere que ele passe a integrar a Frente Parlamentar pela Cidadania de Gays, Lésbicas, Bissexuais, Travestis e Transexuais."Neste sentido, seria importante que o senhor esclarecesse o acontecido e deixasse claro, publicamente, que não tem preconceito contra os homossexuais. Inclusive, uma forma de concretizar este posicionamento seria de assinar o manifesto afirmando seu apoio ao Projeto de Lei da Câmara nº 122/2006, que criminaliza e penaliza atos homofóbicos. Outra forma de demonstrar seu compromisso com o enfrentamento do preconceito e da discriminação seria de seguir o exemplo de outros (as) senadores (as) e integrar a Frente Parlamentar pela Cidadania GLBT", diz o documento.