Instituto Butantan produz soro para veneno de abelha

11/07/2010 - 16h05

Elaine Patricia Cruz
Repórter da Agência Brasil

São Paulo - Um soro que vai neutralizar os problemas provocados por picadas de abelhas. O anúncio foi feito esta semana pelo Instituto Butantan, órgão ligado à Secretaria Estadual da Saúde de São Paulo, e pode virar realidade em breve no país.

“O produto é importante para acidentes com enxames. O envenamento por abelhas não é necessariamente mortal e pode ser resolvido com o soro. Por isso estamos trabalhando para produzi-lo”, disse o diretor do Serviço de Imunologia do instituto, José Roberto Marcelino.

De acordo com a secretaria, quando um adulto é picado por mais de 200 abelhas o corpo recebe uma quantidade de veneno suficiente para provocar lesões nos rins, fígado e coração. Isso pode debilitar esses órgãos e até levar à morte, o que poderá ser revertido com esse soro.

Um primeiro lote do soro contra veneno de abelhas já foi produzido em larga escala pelo Butantan, em conjunto com a Universidade de São Paulo (USP) e a Universidade Estadual Paulista (Unesp), mas ainda precisa passar por alguns testes clínicos e ter aprovação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para ser distribuído em hospitais da rede pública.

“O soro é produzido a partir de anticorpos criados em cavalos. Ainda precisamos testá-lo nos animais por mais um período para então o produto ser validado pela Anvisa. Somente após a anuência da agência o produto será testado em humanos voluntários e será distribuído para a população”, explicou Marcelino.

Segundo a secretaria, 576 ocorrências de picadas de abelhas foram registradas somente este ano em todo o estado paulista. No ano passado, aconteceram 1.557 ocorrências desse tipo, com duas mortes.

Edição: Andréa Quintiere