Morre em São Paulo jurista Miguel Reale

14/04/2006 - 11h40

Juliana Andrade e Marcela Rebelo
Repórteres da Agência Brasil São Paulo

Brasília – O jurista Miguel Reale morreu na madrugada de hoje (14), aos 95 anos, vítima de enfarte, em sua residência em São Paulo. O enterro está previsto para as 16 horas, no Cemitério São Paulo, de acordo com informações da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB). Miguel Reale era pai do também jurista Miguel Reale Júnior, ex-ministro da Justiça do governo Fernando Henrique Cardoso.

Natural de São Bento do Sapucaí (SP), Reale nasceu dia 6 de novembro de 1910. Formado em Direito em 1934, o jurista ocupava uma cadeira na Academia Brasileira de Letras e era considerado referência no ensino do Direito no país.

Foi Supervisor da Comissão Elaboradora e Revisora do Código Civil, cuja lei foi sancionada pelo então presidente Fernando Henrique Cardoso em 2002. O jurista foi secretário de Justiça de São Paulo em 1947 e em 1963. Também foi reitor da Universidade de São Paulo (USP), por duas vezes.

Além de atuar na área de Direito, Miguel Reale fundou o Instituto Brasileiro de Filosofia, em 1949, e a Sociedade Interamericana de Filosofia, em 1954.