Trânsito será alterado para a recepção de comboio da Refap em Canoas, no Rio Grande do Sul

08/03/2003 - 18h57

Porto Alegre, 8/3/2003 (Agência Brasil - ABr) - A Prefeitura Municipal de Canoas (RS) informa que a Fiscalização Municipal de Trânsito estará envolvendo 12 agentes e quatro viaturas neste sábado, dia 8, e domingo, 9, para garantir a segurança no transporte de equipamentos para a Refinaria Alberto Pasqualini (Refap), operação realizada pela empresa Superpesa do Rio de Janeiro (RJ). O comboio formado por cinco caminhões, que carregam como carga peças para a refinaria, cada um pesando em entre 105 e 110 toneladas e com altura máxima de 10,5 metros, que começaram a ingressar em Canoas neste sábado de manhã.

Durante todo o trajeto a Prefeitura de Canoas estará fazendo acompanhamento, auxiliando no fechamento de ruas e ajustando as sinaleiras para passagem dos veículos. Conforme o diretor do departamento de Trânsito, Oswaldo Steffen, após a passagem dos caminhões cada via deve permancer algum tempo interditada para reajuste da fiação elétrica e das sinaleiras.

O transporte deve durar dois dias, pois cada veículo estará com velocidade média entre 5 e 10 km/h. No sábado, o trajeto envolve as ruas Getúlio Vargas, Epitácio Pessoa, Marechal Deodoro, Humaitá, novamente Getúlio Vargas, General Salustiano, Dona Rafaela e Rua Projetada, onde deve chegar às 18h e permanecer até às 8h do dia seguinte.

No domingo, o transporte passará pelas ruas Liberdade, um trecho contra-mão da Boqueirão e segue pelas ruas Tocantins, Miguel Tostes e finalmente Antônio Frederico Ozanan em frente à
Petrobras. As ruas que compreedem o trajeto estarão sinalizadas e fiscalizadas para que motoristas não estacionem. Caso isso ocorra, o mesmo terá seu carro removido. O supervisor da Fiscalização Municipal de Trânsito, Paulo Osório, explica que a maior preocupação da
prefeitura é quanto aos pedestres curiosos.

Ele afirma que durante a passagem do combio, além da rua ser interditada, também deve ser evacuada para que se alcance a distância mínima da área deve ser de 15 a 20 metros. Outra mudança na rotina é que os moradores das ruas por onde deve passar o comboio terão sua energia elétrica cortada em até no máximo duas horas. A Instaladora Elétrica Mercurio fará a operação do corte e recolocação da fiação.

A empresa também ergueu alguns fios de alta tensão localizados em ruas como Venâncio Aires e General Salustiano. Na manhã de ontem, o supervisor da Fiscalição acompanhou dois supervisores de operação da Superpesa no trajeto para checar os últimos detalhes.

A carga de equipamentos para ser descarregada na refinaria foi transportada primeiramente por via marítima e permeneceu alguns dias no porto de Rio Grande, da onde saiu por caminhões para Porto Alegre.

IDM