Instabilidade econômica mundial reduz estimativa do valor bruto de produção, segundo CNA

25/08/2011 - 20h16

Stênio Ribeiro
Repórter da Agência Brasil

Brasília – A instabilidade econômica mundial, decorrente da crise nos Estados Unidos e na Europa, provocou queda de 0,2% na estimativa de julho, feita pela Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), para o Valor Bruto da Produção (VBP) agropecuária, que deve fechar 2011 em R$ 283,3 bilhões. A estimativa de junho apontava para um VBP de R$ 283,9 bilhões ou 9,82% acima dos R$ 258,5 bilhões faturados pelo setor no ano passado.

De acordo com a CNA, o bom desempenho da agropecuária nos últimos 12 meses justifica o crescimento do VBP neste ano, apesar do cenário de incertezas no mercado externo, que provoca queda nos preços das principais commodities (produtos básicos com cotações internacionais) agrícolas e prejudica as exportações brasileiras de alimentos in natura.

A CNA assinala que o índice de commodities do Banco Central (IC-Br) registra alta de 31% para o setor agropecuário nos últimos 12 meses, mas de janeiro a julho deste ano o índice recuou 5,6%, confirmando a queda de preços dos produtos agropecuários mais sensíveis a mudanças, em função de fatores externos, tais como carnes bovina e suína, algodão, óleo de soja, trigo, açúcar, milho e café.

O cenário externo também influenciou, de forma negativa, no resultado do Produto Interno Bruto (PIB) do setor primário, de acordo com estudo elaborado pela CNA em parceria com o Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea), da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz da Universidade de São Paulo (Esalq/USP). Apesar do recuo no ritmo de crescimento, a expectativa é de expansão de 4,22% no Produto Interno Bruto (PIB) da agropecuária neste ano.

Edição: João Carlos Rodrigues