Conselho Curador aprova plano de trabalho da EBC para 2010

09/02/2010 - 0h18

Gilberto Costa
Repórter da Agência Brasil
Brasília - O Conselho Curador aprovou por unanimidade o Plano de Trabalho 2010da Empresa Brasil de Comunicação (EBC), mantenedora da Agência Brasil,da TV Brasil, do canal internacional Integración e de oito emissoras derádio, entre elas a Rádio Nacional. O conselho é formado por 22 pessoas,15 da sociedade civil.A empresa tem este ano o maior orçamento em três anos de funcionamento, R$ 453milhões aproximadamente. O aumento da verba se deu com o ingresso de recursospróprios da prestação de serviço (R$ 33 milhões) e da Contribuição para aComunicação Pública (R$ 116 milhões), derivada do abatimento de 5% dacontribuição do Fundo de Fiscalização das Telecomunicações (Fistel).Com o aumento dos recursos próprios, a EBC passou a depender menos do dinheirodo Tesouro Nacional. A participação da União caiu de R$ 350 milhões para R$ 300milhões. A mudança na estrutura orçamentária foi comemorada pela presidente da empresa, Tereza Cruvinel. Conforme a jornalista, a EBC está “caminhando na direçãode ser uma empresa não dependente do Tesouro [Nacional] no futuro, o quelhe dará melhor  organização e gestão do orçamento”.Conforme o plano de trabalho, os recursos serão gastos com o aumento erenovação da programação de todos os veículos, ampliação da produção própria,estimulo à programação regional e crescimento da cobertura jornalística, com oestabelecimento de correspondentes em mais estados brasileiros, na Argentina enos Estados Unidos. A questão da renovação da programação foi enfatizada pelo ministro FranklinMartins, secretário de Comunicação Social e membro do Conselho Curador. “Este éo ano de dar um salto na qualidade da programação”, afirmou o ministro,salientando que a programação é crucial. "Nós somos julgados por aquilo quecolocarmos no ar”.De acordo com o plano de trabalho, o objetivo estratégico da EBC éconsolidar a implementação de um sistema público de comunicação, conforme prevêa Lei nº 11.652 (de 7 de abril de 2008) que criou aempresa.A maior parte dos recursos da EBC será investida na TV Brasil,que tem estações próprias em Brasília, no Rio de Janeiroe Maranhão. A emissora tem entre as metas deste ano passar a veicular aprogramação por 24 horas diárias (hoje transmite 20 horas); renovar um quartode sua grade de programação, tendo seis horas diárias de programação infantil(mais de 70% de conteúdo nacional); mais produção regional e de produçãoindependente.Para o sistema de rádio, formado por quatro emissoras em Brasília (NacionalAM, Nacional FM, Nacional OC e MEC AM), três no Rio de Janeiro(Nacional Rio, MEC AM e MEC FM) e uma em Tabatinga, no Amazonas (Nacionalda Amazônia AM), o plano de trabalho propõe a criação de núcleos centraisde produção e gestão de conteúdos para radiodramaturgia, programaçãoinfantojuvenil e esportes.Quanto à Agência Brasil, o plano de trabalho da EBC prevêreformulação do site, inserção de mais material de áudio e vídeo,expansão da cobertura nacional cotidiana e da produção de reportagensespeciais. Na avaliação do ministro Franklin Martins, a Agência Brasil já produz material que não fica nada a deverao das agências comerciais.O Conselho Curador ainda aprovou a elaboração do edital para a renovação doconselho e escolha de três novos membros. O documento a ser publicado naspróximas semanas ficará sob consulta pública.