Construção de ciclovias é prioridade do governo, diz secretário

12/11/2008 - 20h28

Kátia Buzar
Repórter da Agência Brasil
Brasília - Começouhoje (12), em Brasília, o Bicicultura Brasil - Bicicletas por ummundo melhor. O evento, que segue até sábado (15), servirá para discutir e incentivar o uso da bicicleta como meio de transporte noscentros urbanos. Ao participar da conferência sobre Políticas Públicas e a Mobilidade por Bicicleta, o secretário nacional de Transporte e da Mobilidade Urbana, Luiz Carlos Bueno de Lima, disse que a expansão do uso de ciclovias nas cidades é prioridade do governo federal.“Vamos investir paraque, num curto espaço de tempo, tenhamos uma boa estrutura deciclovia no país. Ja investimos R$ 15 milhões e temos condições de investir cerca R$ 200 milhõesno decorrer do próximo ano", afirmou Lima. "Pretendemos difundir o conceito demobilidade urbana sustentável, a fim de estimular os meios detransportes não motorizados. A bicicleta complementa outrosdiversos setores de transporte público do país.”De acordo com BethDavison, da organização não-governamental (ONG) Rodas da Paz , educação é apalavra chave para melhorar a qualidade de vida nas cidades. “Temosque ter, sobretudo, educação no trânsito para reconhecer que existem outros meios de transportes. A bicicleta tem que ser vista como meio de transporte", disse Beth."Aqui, quando sefala em ciclista ainda se pensa que é a pessoa que estátreinando, um esportista. E não é. Ele estáusando a bicicleta para se locomover, para trabalhar, para ir à escola, para ir a todos os lugares. Por isso, ele tem que ser visto como tal,tem que ser respeitado como tal", acrescentou ela.Beth disse ainda que o evento serve discutir propostas para ampliar o uso de bicicletas no transporte urbano. “No Brasil, muitas cidades já adotaram a cultura dabicicleta. Temos experiências de cidades com grande malha deciclovia, como o Rio de Janeiro, São Paulo e Santos. Sorocaba [SP] tem a maior rede de ciclovia do país. No DistritoFederal, o governador  [José Roberto Arruda] prometeu 600 quilômetros de ciclovias e jáconstruiu 50 quilômetros.Então, a gente já avançou epretendemos avançar mais. Vamos respeitar a bicicletacomo meio de transporte e abrir espaços nas vias para ela como veículoque é.""Se separarmos R$ 1 bilhão do orçamento em quatro anos, vamos ter uma revoluçãono país em termos de mobilidade", destacou  ocoordenador do escritório de Brasília da Associaçãodos Transportes Públicos e especialista em mobilidade urbana,  NazarenoAfonso. "A bicicleta é uma revolução em termosde mobilidade. Ela é uma boa opção parao trânsito e é um meio de transporte que nãopolui, mas precisa de investimentos."