Físico elogia política externa da área energética

16/10/2005 - 12h07

Nielmar de Oliveira
Repórter da Agência Brasil

Rio – Um dos coordenadores do programa de governo de Luiz Inácio Lula da Silva para a área energética em 2002, o físico Luiz Pinguelli Rosa faz críticas à política de manutenção das licitações de áreas de exploração de petróleo e gás no país, mas elogia a estratégia do governo de integrar o setor a sua política externa. "Eu acho muito interessante essa política de aproximação com os países latino-americanos, e neste sentido o presidente Lula tem feito um bom governo", diz ele.

Pinguelli também diz que há acerto na participação da Petrobras nesse plano. "É perfeita a estratégia da Petrobras de se tornar uma empresa integrada de energia com liderança na América Latina", afirma.

"O Brasil como um todo, e não só a Petrobras, tem que se integrar mais com os países
da América Latina. Isso é fundamental para o desenvolvimento da região", diz o físico.

No fim de setembro, o presidente Lula anunciou a construção de uma refinaria de petróleo em Pernambuco, em uma parceria entre a Petrobras e a estatal venezuelana do petróleo, a PDVSA. A Petrobras também tem ampliado seus negócios em países como a Argentina.]