Paraguai é reintegrado a grupo de alto nível da Unasul para temas eleitorais

20/08/2013 - 10h32

Renata Giraldi*
Repórter da Agência Brasil

Brasília – O Paraguai vai ser reincorporado de forma plena ao Grupo de Alto Nível da União de Nações Sul-Americanas (Unasul), que reúne 12 países da região, disse Alberto Ramírez Zambonini, do Tribunal Superior de Justiça Eleitoral paraguaio que conversou com o presidente da República, Horacio Cartes.

Zambonini conversou com Cartes sobre o convite que a Justiça Eleitoral do Paraguai recebeu para participar da reunião do grupo da Unasul sobre eleições. Os grupos de alto nível do bloco avaliam temas específicos como questões eleitorais, ciência, tecnologia e inovação, entre outros.

Por 14 meses o Paraguai ficou suspenso do Mercosul e da Unasul, pois os líderes regionais dos dois blocos discordaram da forma como o então presidente Fernando Lugo foi destituído do poder, em 2012, por impeachment. Ao reconhecer a vitória de Cartes, em abril deste ano, Unasul e Paraguai começaram a se reaproximar.

Na semana passada, o governo do Peru, que está na presidência pro tempore da Unasul, anunciou o fim da suspensão do Paraguai do bloco. Para analistas internacionais, o reingresso do país à Unasul é fato. O país, no entanto, segue buscando a reincorporação ao Mercosul, apesar de discordar da presença da Venezuela, que entrou para o bloco em dezembro, no período em que o Paraguai estava suspenso.

O Paraguai enviará representante para a reunião de ministros da área eleitoral, na Cúpula da Unasul, no Surimane. No próximo dia 30, a presidenta Dilma Rousseff e chefes de Estado dos demais 11 países da Unasul se reúnem no Suriname. O bloco é formado pelos seguintes países Bolívia, Colômbia, Equador, Peru, Argentina, Brasil, Paraguai, Uruguai, Venezuela, Chile, Guiana e Suriname. São países observadores Panamá e México.

*Com informações da agência pública de notícias do Paraguai, Ipparaguay

Edição: Denise Griesinger
Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil. Para reproduzir o material é necessário apenas dar crédito à Agência Brasil