Fantazzini defende padrão único de TV digital para toda América Latina

12/04/2006 - 13h52

Cecília Jorge
Repórter da Agência Brasil

Brasília – Os países latino-americanos deveriam adotar um padrão tecnológico único para a TV digital, avalia o deputado Orlando Fantazzini (PSol-SP). Segundo ele, a unificação poderia contribuir para a integração cultural da região. Ele participou na semana passada de reunião na Comissão de Direitos Humanos, Justiça e Políticas Carcerárias, do Parlamento Latino-Americano (Parlatino), na Argentina, onde o assunto foi debatido.

"Se conseguirmos essa integração, podemos aquecer um mercado onde a indústria cinematográfica, onde as próprias emissoras de televisão poderão produzir programações de qualidade, atendendo às necessidades dos povos latino-americanos", afirmou.

Segundo Fantazzini, os parlamentares não discutiram qual seria o melhor padrão porque ainda não existe sequer consenso entre os países sobre a importância de se adotar a mesma tecnologia. "O mais importante é fazer com que os parlamentos, com que os países, adotem essa posição, no sentido de trabalharem para que haja um padrão único na região latino-americana ou sul-americana, para depois se discutir qual é o melhor padrão", explicou.

O deputado afirmou que também foi discutida a questão da democratização dos meios de comunicação. Segundo ele, a mídia na região atualmente está sob o comando de um grupo limitado de empresas. No Brasil, segundo Fantazzini, apenas oito grupos controlam essa atividade. No México, o monopólio é ainda maior, são apenas duas empresas.

"A liberdade de expressão não pode ser compreendida a partir da liberdade dos concessionários dos meios de comunicação. Liberdade de expressão tem que ter uma compreensão mais ampla, ou seja, todo cidadão tem o direito de poder se expressar e ao mesmo tempo receber informações que sejam verdadeiras e não tendenciosas", concluiu.