Advogado de caseiro diz que relatório de inquérito na PF sai em dez dias

10/04/2006 - 23h40

Adriana Franzin
Da Agência Brasil

Brasília - Dentro de dez dias será divulgado o relatório final do inquérito da Polícia Federal sobre a quebra de sigilo bancário e suposta lavagem de dinheiro na conta de Francenildo Santos Costas. A informação é do advogado do caseiro, Wlício Chaveiro Nascimento, que se reuniu hoje (10) à tarde com o delegado da PF Rodrigo Gomes, responsável pelo caso.

Nascimento informou que tratou, na reunião, da quebra oficial do sigilo bancário de seu cliente, autorizada hoje pela juíza Fátima de Paula, da 10ª Vara Federal. Ele lembrou que a quebra do sigilo bancário, telefônico e fiscal já havia sido autorizada por Francenildo Costa uma semana depois do seu depoimento à Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) dos Bingos. "Agora a gente tem que aguardar a investigação para estabelecer uma linha de defesa", ressaltou.

De acordo com o advogado, Francenildo Costa ainda é considerado como investigado. A PF investiga tanto o caso de violação de sigilo do caseiro quanto a suspeita que levou a essa violação. O extrato bancário publicado na revista Época mostra que desde o início do ano o caseiro recebeu R$ 38.860. Ele justificou a movimentação financeira afirmando ser filho bastardo de Eurípedes Soares da Silva, dono de uma empresa de ônibus em Teresina (PI) e que teria enviado o dinheiro. Soares nega ser o pai do caseiro, mas confirma que fez os depósitos.

De acordo com Nascimento, o relatório da PF será encaminhado para análise do Ministério Público Federal, que pode pedir um novo depoimento do caseiro e oferecer novas denúncias para a Justiça Federal.