Eleição na Câmara - Conheça o candidato José Thomaz Nonô (PFL)

27/09/2005 - 21h15

Fabiana Vezzali
Repórter da Agência Brasil

Brasília – Após a renúncia de Severino Cavalcanti, o alagoano José Thomaz Nonô (PFL) passou a ocupar interinamente a presidência da Câmara dos Deputados. Apoiado por seis partidos (PFL, PSDB, PDT, PPS, Prona e PV), ele é um dos dez candidatos que concorrem amanhã (28) à eleição.

Advogado, Nonô chegou à Câmara em 1983 e desde então já exerceu seis mandatos. Também já foi filiado a quatro legendas: PDS, PMDB, PSDB e PFL. Em 2000, perdeu a eleição para a prefeitura de Maceió.

Entre os projetos de lei de sua autoria, estão o que cria uma comissão mista permanente para analisar o caráter de urgência das medidas provisórias, o que diminui para 0,08% a alíquota da Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF) e o que não considera crime utilizar animais em práticas esportivas ou manifestações culturais.

Nonô presidiu a sessão em que Severino renunciou à presidência da Casa e ao mandato parlamentar. A sessão foi marcada pelo protesto dos estudantes da Universidade de Brasília (UnB) que levaram faixas contra o pagamento do chamado "mensalão" e foram retirados por seguranças da Câmara.

No dia seguinte, Nonô reconheceu a necessidade de avaliar a atuação dos seguranças. "Reconheço, sobretudo depois que vi as imagens na tevê e no jornal, que houve excessos por parte da segurança", disse o parlamentar.

"Mas sustento a decisão de evacuar a galeria. Tomei a decisão acertada. Na Constituinte, jogavam moeda, pedra, pau e até sapato nos deputados, que retribuíam com bananas (gestos). Era um comportamento mal educado, desrespeitoso de parte a parte. Para preservar o parlamento, tenho que impedir situações dessa natureza".