one pixel track analytics scorecard

Digite sua busca e aperte enter


A expectativa é que o deputado governista Diosdado Cabello continue na presidência da Assembléia Nacional da Venezuela em meio às incertezas sobre a saúde de Chávez

Imagem:

Compartilhar:

Correligionário de Chávez, Diosdado Cabello é reeleito para presidente da Assembleia Nacional da Venezuela

Criado em 05/01/13 16h49 e atualizado em 05/01/13 17h35
Por Yara Aquino Edição:Talita Cavalcante Fonte:Agência Brasil

Brasília - O deputado Diosdado Cabello foi reeleito hoje (5) para presidir a Assembleia Nacional da Venezuela (Parlamento) em uma sessão extraordinária para escolher o novo comando da casa. Cabello é considerado um dos mais leais correligionários do presidente da Venezuela, Hugo Chávez, e poderá assumir interinamente a chefia do governo venezuelano se Chávez, reeleito em outubro, não tomar posse no cargo no próximo dia 10.

A Constituição do país prevê que, nesta hipótese, o chefe do Legislativo deve convocar novas eleições para a Presidência da República em um prazo máximo de 30 dias. Atualmente, o posto de presidente interino é ocupado pelo vice-presidente, Nicolás Maduro. Porém, o governo quer a permanência de Chávez no cargo, de acordo com a interpretação do Artigo 231 da Constituição venezuelana.

Leia também

Venezuelanos devem sair às ruas hoje em manifestação de apoio a Chávez

Maduro diz que oposição articula golpe de Estado na Venezuela

Mudanças na condução da Venezuela podem gerar impacto no Mercosul, diz cientista político

Em entrevista transmitida pelo canal estatal venezuelano na noite de ontem (4), Nicolás Maduro defendeu que Hugo Chávez continue na Presidência mesmo que não retorne a Venezuela na data da posse. O presidente venezuelano está em Cuba em tratamento contra um câncer. Segundo Maduro, a posse de Chávez para o novo mandato é apenas um "formalismo" e ele poderá assumir em uma nova data, a ser combinada com o Tribunal Supremo de Justiça (TSJ). Maduro também acusou a oposição de liderar um movimento nacional de “intrigas” e uma “ofensiva” e planejar um "golpe de Estado” na Venezuela.

Em mensagem ontem nas redes sociais, Diosdado Cabello destacou que a Assembleia Nacional é um espaço para o diálogo e deve ficar longe de “conspirações” para desestabilizar o país. "Não se enganem, a Assembleia Nacional é revolucionária e socialista e continuará ao lado do povo e de nosso comandante”, destacou.

Há cerca de um mês, Chávez está hospitalizado em Havana para tratamento de um câncer.  Nos últimos 18 meses, ele passou por quatro cirurgias. O presidente venezuelano não é visto em público desde o começo de dezembro. Nos últimos dias, aumentaram os rumores sobre o agravamento do estado de saúde do presidente venezuelano.

* Com informações da agência pública de notícias da Venezuela, AVN .

Edição: Talita Cavalcante

Creative Commons - CC BY 3.0

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Fazer uma Denúncia Fazer uma Reclamação Fazer uma Elogio Fazer uma Sugestão Fazer uma Solicitação Fazer uma Simplifique

Deixe seu comentário