Rebeldes líbios pedem a aliados que mantenham apoio

29/08/2011 - 11h24

Da BBC Brasil

Brasília – Rebeldes que lutam contra o regime do coronel Muammar Khadafi na Líbia pediram hoje (29) que os aliados internacionais mantenham seu apoio. Durante encontro com chefes militares dos países que formam a coalizão contra Khadafi, o chefe dos rebeldes, Mustafá Abdel Jalil, disse que, apesar de enfraquecido, o líder ainda representa uma ameaça.

"A resistência de Khadafi às forças de coalizão ainda representa um problema não apenas para a Líbia, mas para o mundo. Por isso, pedimos que a coalizão mantenha seu apoio", disse o líder rebelde. "Ainda precisamos do apoio [da coalizão] para restabelecer a segurança e eliminar as células adormecidas e os resquícios do regime", completou.

O principal apoio militar dos rebeldes vem da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan), a aliança militar ocidental que tem bombardeado posições de Khadafi e enfraquecido a resistência contra as forças rebeldes.

Hoje, os rebeldes tomaram o vilarejo de Nufalia, no caminho para a cidade natal de Khadafi, Sirte, onde mais combates são esperados.

O líder deposto da Líbia permanece escondido, mas um porta-voz dos rebeldes disse não saber se na sua cidade natal.

Ontem (28), um porta-voz de Khadafi garantiu que ele está pronto para iniciar negociações para a transferência do poder na Líbia. A negociação seria conduzida pelo filho de Khadafi, Saadi. Os rebeldes disseram que já estão no poder e que não há negociações em andamento.