Firjan prioriza ajuste fiscal para retomada da queda dos juros no país

01/09/2010 - 22h12

Alana Gandra

Repórter da Agência Brasil

 

Rio de Janeiro - A Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan) voltou a defender a necessidade de um ajuste fiscal para que o Banco Central retome a trajetória de queda dos juros no país. Em reunião realizada hoje (1º), o Comitê de Política Monetária do BC (Copom) manteve a taxa básica de juros Selic em 10,75% ao ano.

 

Em nota divulgada há pouco, a Firjan assegurou que a pressão inflacionária se encontra em queda e que o crescimento dos investimentos industriais tem colaborado para a expansão da capacidade instalada, atendendo ao mercado interno.

 

“Ou seja, a demanda pode ser atendida sem pressão sobre os preços. Para o Sistema Firjan, é importante perseguir um ajuste fiscal de maneira a permitir uma retomada da queda da taxa básica de juros”, diz a nota.

 

Edição: Aécio Amado