Petrobras deve assinar em setembro contrato com PDVSA para construir refinaria

04/08/2009 - 21h32

Nielmar de Oliveira
Repórter da Agência Brasil
Rio de Janeiro - O diretor de Abastecimento e Refino da Petrobras, Paulo Roberto Costa, confirmou hoje (4) que a assinatura do acordo de acionista com a petrolífera estatal venezuelana PDVSA para a construção da Refinaria Abreu e Lima deverá mesmo ocorrer em setembro, como a Agência Brasil já havia divulgado na semana passada.Em entrevista na Organização Nacional da Indústria do Petróleo (Onip), Costa disse que na semana passada, em Caracas, foram concluídas as negociações com a PDVSA para construção da refinaria a ser instalada em Pernambuco.Ele adiantou que a assinatura deverá ocorrer em setembro, quando está previsto um novo encontro entre presidentes Luiz Inácio Lula da Silva e Hugo Chávez. Ainda não está definido se o encontro será no Brasil ou na Venezuela.“Não temos hoje mais nenhuma pendência em relação à negociação e todos os pontos em relação ao plano de investimentos, de compra de petróleo e de distribuição já foram acordados”, disse o diretor.As informações indicam que a estatal venezuelana terá 40% da refinaria, e a Petrobras 60%. Ela vai processar 230 mil barris de petróleo por dia, dos quais 50% de cada país. Costa admitiu que o valor da obra, inicialmente previsto em US$ 4 bilhões, está sendo reavaliado e será divulgada quando forem concluídas as licitações. A Petrobras informou que já investiu cerca de R$ 3,5 bilhões no empreendimento. Até dezembro de 2008 a parte da PDVSA nas obras, que vem sendo bancadas pela Petrobras, era de cerca de US$ 400 milhões. Agora, de acordo com Costa, uma consultoria, contratada em conjunto, vai atualizar a parte da empresa da Venezuela, de janeiro até agosto de 2009. “Esse valor, atualizado, será somado aos US$ 400 milhões e o montante pago após a assinatura do acordo.”