Para Renan, será fácil construir convergência em torno do nome de Garibaldi

11/12/2007 - 0h43

Priscilla Mazenotti
Repórter da Agência Brasil
Brasília - O ex-presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), disse que será fácil construir uma convergência dentro do partido em torno do nome do senador Garibaldi Alves Filho (PMDB-RN), escolhido hoje (11) para ser candidato à Presidência da Casa. "Ele tem atributos para ser um bom presidente do Senado", afirmou.Garibaldi disputou com o senador Pedro Simon (RS) o direito de ser candidato à sucessão de Renan Calheiros. Venceu por 13 votos a 6. A votação em plenário do novo presidente está marcada para amanhã (12) ao meio-dia. Garibaldi disse que espera vencer e não acredita que o Palácio do Planalto tenha "desconfianças" em relação ao seu nome por ter sido relator da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) dos Bingos. A CPI dos Bingos investigou pessoas ligadas à Presidência da República, como o então ministro da Fazenda, Antonio Palocci."Eu não acredito muito nessa desconfiança do Palácio com relação a mim. Um governo não pode ser movido por ressentimentos pequenos. Nunca acreditei que o que aconteceu na CPI dos Bingos pudesse servir para que o Palácio do Planalto viesse a exercer qualquer ação política", disse.O líder do partido, senador Valdir Raupp (RO), disse que agora é hora de buscar consenso com outras bancadas em torno da candidatura de Garibaldi. "Tiramos o nome da bancada e era isso que os partidos da coalizão e da oposição estavam aguardando. Vamos conversar agora com as demais lideranças para buscar um consenso no plenário do Senado", disse.O PSDB marcou reunião para hoje à tarde. Na pauta, a definição sobre uma possível candidatura própria para a Presidência do Senado ou o apoio à candidatura de Garibaldi Alves Filho.