ONGs e Assembléia Legislativa comemoram no Rio Dia Mundial dos Direitos Humanos

10/12/2007 - 23h22

Flávia Martin
Da Agência Brasil
Rio de Janeiro - O Dia Mundial dos Direitos Humanos foi lembrado hoje (10), no Circo Voador, na Lapa, região central da cidade, por representantes de cerca de 30 organizações não-governamentais (ONGs) ligadas à defesa dos direitos humanos, que  promoveram um evento gratuito com exibição de filmes, feira de artesanato, oficinas, teatro e apresentações musicais.Ao lembrar que a Declaração dos Direitos Humanos completou 59 anos hoje, o coordenador do evento, Bruno Cattoni, da ONG Humanos Direitos, ressaltou que no Brasil ainda não se cumprem muitos dos princípios nela determinados. Segundo Cattoni, o objetivo do evento foi convocar as entidades sociais presentes a se unirem pela mesma causa."Nós estamos ainda muito distantes do ideal de respeito aos direitos humanos. Ainda temos que nos unir muito para que as lutas sociais não fiquem isoladas em guetos, para que elas estejam debaixo das mesmas propostas de direitos humanos", afirmou Cattoni.Na Assembléia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj), integrantes de diversas ONGs e movimentos sociais como a Justiça Global, o Grupo Tortura Nunca Mais e o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) lotaram o plenário. Em debate, o deputado Marcelo Freixo, da Comissão de Direitos Humanos da Alerj, disse que o Brasil não tem o que comemorar nesta data. "Não há motivo para comemorações. Nossos índices de mortes, de desabrigados e de desastres ambientais ainda são alarmantes. Há motivo, sim, para uma reflexão, para uma organização, para uma mobilização e para a luta. É isso que precisamos fazer", disse Freixo. Também participaram do debate o deputado federal Chico Alencar (P-SOL-RJ) e o vereador do Rio Eliomar Coelho (P-SOL).Na Alerj, a programação inclui a apresentação do documentário Elas nas Favelas, que retrata a vida de seis moradores do Complexo do Alemão.