Anac nega acusação de sindicalista e informa que fiscaliza áreas de manutenção de empresas

13/09/2007 - 23h14

Alex Rodrigues
Repórter da Agência Brasil
Brasília - A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) respondeu às críticas feitas hoje (13) pelo diretor do Sindicato Nacional dos Aeroviários (SNA), Reinaldo de Almeida Barbosa. Ao depor na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Câmara, Barbosa, que também é mecânico da empresa aérea TAM, afirmou que a Agência não tem feito inspeções rotineiras nas áreas de manutenção das companhias.

Em nota, a assessoria da agência responsável por regulamentar a aviação civil e fiscalizar as empresas declara que, entre junho de 2006 e agosto de 2007, foram realizadas 45 inspeções de diversas modalidades na área de manutenção das empresas de grande porte, de acordo com a legislação específica.A Anac afirma, na nota, que a própria TAM foi alvo de nove vistorias, “de diversos tipos”, nesse período. E que duas delas foram feitas no Centro Técnico de Manutenção.

A Agência também garantiu que a fiscalização no Aeroporto de Congonhas, em São Paulo, será mantida após a redução das pistas, anunciada hoje pelo ministro da Defesa, Nelson Jobim, para entrar em vigor no sábado (15). "Cada vôo faz o registro de peso da aeronave. Todos os aeroportos têm limitações de peso e os operadores são cientes disso”, afirma a nota da assessoria da Anac.