Mar del Plata já está sob forte esquema de segurança para a 4ª Cúpula das Américas

31/10/2005 - 21h45

Priscilla Mazenotti
Enviada especial

Mar del Plata (Argentina) - Desde hoje (31), a cidade balneária de Mar del Plata, a 400 quilômetros da capital argentina, Buenos Aires, está sob forte esquema policial para a 4ª Cúpula das Américas, que começa na quarta-feira (2/11). Cerca de 9 mil policiais cuidarão da segurança dos 34 chefes de Estado que virão para o encontro, e de moradores e visitantes.

A cidade está dividida em dois setores, por onde só podem transitar pessoas credenciadas. No primeiro, policiais federais cuidam da segurança dos três edificios que sediarão os principais eventos da Cúpula, como as reuniões bilaterais. A segunda área de restrição está nos arredores dos hotéis onde serão realizadas outras reuniões, como a de ministros das Relações Exteriores com representantes da sociedade civil e do setor privado.

Fora dessas duas áreas, o acesso está liberado. Mas o espaço aéreo da cidade também está sob restrição e com a chegada do presidente americano George W. Bush, na sexta-feira (4), o controle deverá ser ainda maior. Bush é uma das presenças mais esperadas do encontro e para esse dia estão marcados protestos contra a presença dele na Argentina.

Paralelamente à 4ª Cúpula das Américas, será realizada a 3ª Cúpula dos Povos da América – chamada de Anticúpula. Mais de 500 representantes de organizações sociais, políticas e culturais participarão de palestras, debates e oficinas em favor da igualdade e por uma melhor distribuição de riqueza, e também contra a criação da Área de Livre Comércio das Américas (Alca).

A 4ª Cúpula das Américas, entre os próximos dias 3 e 6, tem como tema a criação de trabalho para enfrentar a pobreza e fortalecer a governabilidade democrática.

As cúpulas anteriores realizaram-se nos Estados Unidos (1994), no Chile (1998) e no Canadá (2001). Ao final do encontro em Mar del Plata será elaborada uma declaração com propostas dos países participantes.