PF encontra vestígios de droga e um revólver em avião abatido no Sul

18/04/2005 - 16h19

Lupi Martins
Repórter da Agência Brasil

Porto Alegre - Policiais militares e federais fizeram hoje de manhã, em Santana do Livramento (RS), na fronteira com o Uruguai, perícia no local onde foi abatido ontem (17) um avião usado para transporte de drogas. No avião, foram encontrados vestígios de drogas e um revólver calibre 38 com a numeração raspada. No fim da manhã, a polícia uruguaia, que está colaborando na ação, comunicou à Polícia Federal (PF) que parte da droga jogada do avião já foi encontrada em Taquarembó, no Uruguai.

Na operação, o piloto, Alcides Cunha Costa, de 65 anos, residente em Manaus, foi morto com dois tiros. O outro tripulante, Lauter Veroni Rejensk, de 30 anos, foi ferido nas costas e no pé, mas sem gravidade. Lauter é mato-grossense de Ponta Porã (MS) e reside em Dourados, também em Mato Grosso do Sul. Alcides e Lauter já tinham antecedentes por tráfico de drogas.

De acordo com o Serviço de Comunicação Social da Polícia Federal, o avião bimotor Azteca, de prefixo de prefixo PT-KNC, começou a ser monitorado ontem, ao meio-dia, quando decolou em Ponta Porã, transportando cerca de 500 quilos de maconha e 30 quilos de cocaína. Só que o avião viajou até Taquarembó, a 130 quilômetros de Santana do Livramento (RS), voando próximo à fronteira sem invadir o território brasileiro.

Em Taquarembó, jogou a droga em uma fazenda e, às 14h30, pousou em uma fazenda na localidade de Marco do Lopes. Ao perceber a presença da polícia, que chegou em um avião Ximango, o piloto Alcides Cunha tentou decolar novamente, mas foi alvejado a tiros.

Lupi Martins