MCT libera recursos para reduzir exclusão digital

31/03/2004 - 0h22

O ministro da Ciência e Tecnologia, Eduardo Campos, anunciou nesta terça-feira, nesta capital, a liberação de R$ 6,3 milhões para o financiamento de projetos de Software Livre. Segundo o ministro, com o incentivo a projetos nessa área o governo espera inverter o quadro de exclusão digital observado no país. Do total, R$ 4 milhões sairão pela Finep (Financiadora de Estudos e Projetos) e R$ 2,3 milhões via Cnpq (Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico).

Ao mesmo tempo, Campos destacou que, no momento em que o processo de inclusão digital estiver acelerado, os softwares livres (programas de informática com código aberto, permitindo aos usuários modificações e aperfeiçoamentos), poderão impulsionar a política industrial. "Combatendo o monopólio, democratiza-se o acesso. Na hora em que se anuncia uma política industrial que tem como um dos focos o software e como um dos compromissos a inclusão digital, é preciso vencer com a indução da política do software livre. Se não, vai haver um gargalo econômico lá na frente", afirmou após reunião na Sociedade Brasileira para Progresso da Ciência (SBPC).

Foram apresentados ao Cnpq 370 projetos e à Finep 276. Estarão voltados para áreas como saúde, educação, agropecuária, ferramentas para banco de dados, telecomunicações e redes de segurança, além de produtos genéricos voltados para a iniciativa privada e pública. Foram aprovados 59 projetos, com valores entre R$ 100 mil e R$ 300 mil para execução. "Todos os projetos foram escolhidos com base na qualidade dos projetos e equipes, e na demanda do país", reforçou o presidente da Finep, Sergio Rezende.

A maioria dos projetos aprovados é da região Sudeste, que teve mais projetos apresentados (49,8%). Já as regiões Nordeste (15%), Norte (1,5%), Sul (25,8%) e Centro-Oeste (7,9%) totalizaram juntas 32% dos projetos aprovados.