Ex-presidente do BC prega transparência e elogia seu sucessor

11/07/2003 - 21h51

Rio, 11/7/2003 (Agência Brasil - ABr) - A transparência é a melhor forma de reagir em momentos de choques e crises econômicas. A avaliação é do ex-presidente do Banco Central, Armínio Fraga. Durante o seminário Política Monetária: Choques e Eficácia, na sede do BC no Rio, ele afirmou que para se ter um certo grau de flexibilidade na condução da política monetária, sem perda de credibilidade, a saída é discutir com muita abertura e clareza o que está acontecendo e o que é se faz no momento. O ex-presidente do BC disse que por isso o Brasil tem sido bem avaliado no contexto internacional. Lembrou que há pouco tempo o Instituto de Genebra publicou uma análise sobre a comunicação dos bancos centrais e o Brasil foi colocado em terceiro lugar, atrás apenas do Reino Unido e Nova Zelândia.

Para Armínio Fraga, o Banco Central do Brasil tem procurado demonstrar que este é um procedimento institucionalizado e com isso se dá o direito de reagir de forma mais gradual a certos choques fortes, como o que aconteceu no ano passado. Ele afirmou que um dos instrumentos mais eficazes para esta comunicação com o público em geral são as cartas abertas divulgadas pela a instituição e fez um elogio ao seu sucessor. " Li atento e com grande satisfação a primeira carta que o Henrique escreveu e posso dizer que entre especialistas sobre metas de inflação foi extremamente positivo e foi aplaudida pela sua transparência".