Agnelo Queiroz e Thomaz Bastos consolidam parcerias contra a violência e pela reinserção social

13/02/2003 - 20h58

Brasília, 13/2/2003 (Agência Brasil - ABr) - Os ministros do Esporte, Agnelo Queiroz e da Justiça, Márcio Thomaz Bastos discutiram hoje o projeto Paz nos Estádios e a ampliação do programa Pintando a Liberdade para todo o sistema penitenciário brasileiro. O projeto, criado há cinco anos, é uma parceria entre os ministérios do Esporte e da Justiça, com a finalidade de reintegrar os presos à sociedade e profissionalizá-los por meio da utilização da mão-de-obra na fabricação de materiais esportivos. Atualmente, o programa beneficia 12,7 mil detentos de 25 Estados e do Distrito Federal. Em 2002 o programa beneficiou mais de 12 mil escolas do País com a distribuição de bolas, redes, raquetes de tênis e de mesas, mochilas e uniformes.

Os produtos confeccionados pelos presos contam com materiais com a mesma qualidade de marcas esportivas famosas. O Ministério do Esporte compra os materiais do Pintando a Liberdade com desconto de 30%, e contribui com o Ministério da Justiça na reinserção dos presos ao mercado de trabalho. A implantação do projeto é feita em acordo com a Secretaria de Justiça ou Esporte de cada Estado. Qualquer preso pode participar do Pintando a Liberdade, mas os critérios de seleção são definidos pela administração dos presídios.

Em relação ao projeto Paz nos Estádios, Agnelo e Thomaz Bastos acertaram uma ação conjunta de combate à violência nos campos de futebol. A data de início da campanha ainda não foi definida pelos dois ministérios. Agnelo disse que o combate à violência no futebol é prioridade do ministério. Uma pesquisa encomendada pelo jornal Lance revela que 98% dos torcedores deixaram de freqüentar os estádios por causa da violência, informou Agnelo Queiroz ao ministro da Justiça.

Na reunião, os ministros também acertaram a participação do Ministério do Esporte na campanha do governo federal de combate à exploração sexual infanto-juvenil. A campanha é coordenada pelo Ministério da Justiça e será lançada em Recife e Salvador, nos dias 22 e 25, respectivamente. O Ministério do Esporte utilizará atletas brasileiros de renome para divulgar a campanha.

A ação de combate à exploração sexual infanto-juvenil segue orientação do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. A proposta de Lula, desde o início da sua gestão, é articular esforços e iniciativas entre governo e sociedade. O ministro Márcio Thomaz Bastos destaca três ferramentas para acabar com a exploração sexual infantil: repressão, prevenção e inclusão.