Entidades e indústria negociam preço do fumo amanhã

29/01/2003 - 21h07

Brasília, 29/1/2003 (Agência Brasil - ABr) - As Federações dos Trabalhadores na Agricultura dos três estados do Sul (Fetag-PR, Fetag-SC e Fetag-RS) e a Associação dos Fumicultores do Brasil (Afubra), retomam amanhã, às 9h, as negociações do preço do fumo com dirigentes do Sindicato da Indústria do Fumo (Sindifumo) em Florianópolis. Os representantes dos fumicultores querem um reajuste de 33,42%, índice já reivindicado no primeiro encontro, realizado em dezembro, ocasião em que o Sindifumo ofereceu 18,67% de reajuste. Isso significa que as fumageiras querem pagar R$ 3,25 pelo quilo do fumo enquanto os produtores pedem R$ 3,48 por quilo.

O presidente da Fetag-RS, Sérgio de Miranda, acredita que hoje as condições são mais favoráveis para uma melhor remuneração do fumicultor, já que a safra mantém boa qualidade e o volume a ser colhido será menor do que o esperado. Segundo estimativas, das 700 mil toneladas previstas, a presente produção não deverá atingir 650 mil. "Isto implica numa oferta menor do que a esperada, aliada a condições favoráveis de exportação, valorizando o produto", justifica Miranda.