Dilma Roussef vai à posse do presidente da Eletrobrás

14/01/2003 - 22h45

Rio, 14/1/2003 (Agência Brasil - ABr) - A ministra de Minas e Energia, Dilma Roussef, que na posse do presidente da Eletrobrás pediu a participação da inciativa privada para enfrentar o desafio de reestruturação do setor elétrico, disse que a iniciativa privada se convence a investir, quando vê retorno. "A inciativa privada não é algo que se possa persuadir, se não tiver base material para que ela possa investir", explicou.

A ministra afirmou que se houver regras regulatórias estáveis, horizonte de investimento e de retorno, taxa de remuneração razoável e garantida sem oscilações, a iniciativa privada vai investir. A ministra disse que as ações para o setor elétrico estão sendo definidas pelo governo e que depois da indicação de todas as diretorias das empresas ligadas ao ministério, serão anunciadas as metas políticas, mas tudo com muita tranquilidade. "Estamos completando a equipe. Temos posições sobre várias questões, todas em construção", afirmou a ministra.

Luiz Pinguelli Rosa emocionou-se, ao lembrar dos momentos em que atuou em movimentos de esquerda, junto com os dois irmãos. Ele disse que os filhos adultos Luiz Fernando e Luiz Eduardo seguiram o mesmo caminho de luta por justiça social, o que ele espera que aconteça com o filho mais novo, Leonardo. Pinguelli Rosa se disse orgulhoso do que pôde fazer em três mandatos como diretor da Coordenação dos Programas de Pós-graduação de Engenharia, da Universidade Federal do Rio de Janeiro, cargo do qual se licenciou para ocupar a presidência da Eletrobrás.

Pinguelli disse que vai criar um grupo de estudo para cooperar no planejamento e reformulação do setor elétrico e uma coordenação de desenvolvimento humano e responsabilidade social para cooperar com o programa de combate à fome e à miséria. Ele citou como exemplo o uso de lagos de hidrelétricas para a criação de peixes e de terras para a plantação de alimentos ou criação de animais ( caprinos e suínos). E vai criar também uma ouvidoria pública para verificar a qualidade do serviço e o combate a improbidade administativa.

O presidente da Eletrobrás quer dar um novo caráter ao Conselho de presidentes das empresas controladas pela Eletrobrás, buscando eficiência empresarial com lucratividade e transparência para os acionistas minoritários, atendimento do consumidor e respeito ao contribuinte. Ele defendeu a captação de recursos para investimentos na geração e transmissão de energia e planejamento e expansão setorial.

A posse de Luiz Pinguelli Rosa lotou o auditório do teatro do Sesi, que pertence à sede da Federação de Indústrias do Rio de Janeiro ( FIRJAN), no centro do Rio. Entre representantes da comunidade acadêmica, parlamentares e empresários do setor elétrico , estiveram também os governadores de Goiás, Marconi Perillo; de Alagoas, Ronaldo Lessa, e de Sergipe, João Alves.