Manifestação segue pelo centro do Rio com a presença de poucos policiais

07/10/2013 - 19h33

Vladimir Platonow
Repórter da Agência Brasil

Rio de Janeiro - A manifestação Um Milhão pela Educação, que reúne professores municipais e estaduais, estudantes e sindicalistas, segue pela Avenida Rio Branco em direção a Cinelândia. Um fato que chama a atenção é a ausência quase total de policiais militares no protesto. Poucas viaturas estavam no iníco da manifestação na Igreja da Candelária, mas poucos policiais fardados acompanham a manifestação, que ocupa pelo menos cinco quadras da avenida.

Apesar do grande número de pessoas, até o momento não foi registrado nenhum incidente. Integrantes  dos black blocks também estão presentes, a maioria com os rostos descobertos. O protesto é apoiado por um carro de som e tem bandeiras de organizações sociais e sindicais.

Entre os manifestantes estava a professora aposentada Cácia Roza Valgueredo, de 67 anos. “Eu estou lutando por educação pública de qualidade e não apenas por salário”, disse ela, que trabalhou 48 anos no ensino municipal.

Um grupo de policiais do Grupamento de Policiamento de Proximidade em Multidões (criado com objetivo de mediar conflitos com manifestantes) acompanha  de longe a manifestação, mas sem se aproximar do protesto.

 

 Edição: Fábio Massalli

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil. Para reproduzir as matérias é necessário apenas dar crédito à Agência Brasil