Secretário de Defesa Civil do Rio pede apoio da população para localizar carro roubado com material radioativo

30/04/2012 - 20h32

Da Agência Brasil

Rio de Janeiro – As buscas pelo carro da empresa Arcteste Serviços de Inspeção e Manutenção Industrial continuam. O veículo transporta uma cápsula que contém Selênio 75, elemento radioativo, usado para raio X de soldas industriais. A substância está no carro roubado no último sábado (28), na Rodovia Washington Luiz, em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense.

Segundo o secretário estadual de Defesa Civil do Rio de Janeiro, coronel Sérgio Simões, o roubo do veículo foi aleatório. “É um carro que está adesivado, está identificado. A gente pede para a população estabelecer uma rede de cooperação para quem ver esse carro, de imediato avisar”, disse, acrescentando que todo o sistema de segurança pública do estado está mobilizado para o episódio.

De acordo com o diretor da Comissão Nacional de Energia Nuclear (Cnen), físico Ivan Salati, apesar da fonte estar dentro de uma caixa lacrada com um cadeado e presa no porta-malas do veículo, a violação da cápsula pode prejudicar a saúde de quem manusear a substância, causando queimaduras e agravamento do quadro clínico que pode levar à morte.

“Se ela ficar muito tempo [em contato direto] com a fonte [radioativa], alguns dias com a fonte, pode avançar até o risco de vida. À medida que você aumenta a distância diminui bastante o risco. Mas se você estiver muito próximo, manipulando essa fonte, pela intensidade dela, realmente você está sujeito a algum dano”, alertou.

Salati garantiu ser pequena a possibilidade de um novo acidente radioativo como o que ocorreu em Goiânia, em 1987. Naquela ocasião, uma cápsula contendo Césio 137, encontrada por dois catadores de material reciclável em um centro hospitalar desativado, foi rompida e a liberação causou a morte de quatro pessoas e ferimentos graves dezenas de outras.

“É bastante improvável. No caso do Césio, o roubo da fonte só foi descoberto muito tempo depois. O acidente já tinha sido desenrolado. Foram mais de 20 dias depois de ter sido roubada a fonte. Além disso, a intensidade da fonte é cem vezes menor que a do Césio. A energia do Selênio 75 é bastante inferior a da energia média dos raios gamas do Césio 137”, disse.

Informações sobre o veículo Renault Logan, da cidade de Paulínia (SP), placa ENX 3304, e o material radioativo roubados podem ser passadas para a Emergência Radiológica da Comissão Nacional de Energia Nuclear pelos telefones (21) 9218-6602 ou 2173-2920.

 

Edição: Aécio Amado