parlamento russo http://memoria.ebc.com.br/agenciabrasil/agenciabrasil/taxonomy/term/180991/all pt-br Último ativista anistiado do Greenpeace deixa a Rússia http://memoria.ebc.com.br/agenciabrasil/agenciabrasil/noticia/2013-12-29/ultimo-ativista-anistiado-do-greenpeace-deixa-russia <p><em>Da Ag&ecirc;ncia Lusa</em></p> <p> S&atilde;o Petersburgo &ndash; O &uacute;ltimo dos 26 ativistas estrangeiros do Greenpeace anistiados pelas autoridades russas, o polon&ecirc;s Tomasz Dziemianczuk, deixou hoje a R&uacute;ssia, mais de 100 dias depois da <a href="http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2013-10-03/trinta-ativistas-da-ong-greenpeace-sao-acusados-de-pirataria-na-russia" target="_blank">deten&ccedil;&atilde;o por um protesto no &Aacute;rtico</a>, anunciou a organiza&ccedil;&atilde;o.</p> <p> &ldquo;O militante polon&ecirc;s Tomasz Dziemianczuk deixou a R&uacute;ssia, &eacute; o 26&ordm; e o &uacute;ltimo estrangeiro&rdquo; dos 30 membros da tripula&ccedil;&atilde;o de um navio da organiza&ccedil;&atilde;o ambiental detidos no final de setembro pela guarda costeira russa, informou o Greenpeace em comunicado. &ldquo;Isso marca o in&iacute;cio de um novo cap&iacute;tulo na campanha para salvar o &Aacute;rtico&rdquo;, acrescentou.</p> <p> Os outros 25 ativistas estrangeiros deixaram o territ&oacute;rio russo entre quinta-feira (26) e s&aacute;bado (28), &agrave; medida que foram obtendo os vistos de sa&iacute;da.</p> <p> &ldquo;Estou muito feliz por voltar para casa&rdquo;, disse Dziemianczuk, 37 anos, citado no comunicado. &ldquo;Fomos para o Norte, para uma a&ccedil;&atilde;o contra as companhias petrol&iacute;feras que fazem fila para lucrar com o derretimento dos gelos no &Aacute;rtico&rdquo;, e &ldquo;essa campanha est&aacute; longe de acabar&rdquo;, acrescentou.</p> <p> Trinta membros da tripula&ccedil;&atilde;o do navio Arctic Sunrise foram detidos no fim de setembro, ap&oacute;s protesto em uma plataforma petrol&iacute;fera no &Aacute;rtico para denunciar os riscos da explora&ccedil;&atilde;o de hidrocarbonetos naquele ecossistema particularmente fr&aacute;gil.</p> <p> Inicialmente acusados de pirataria, crime pass&iacute;vel de condena&ccedil;&atilde;o a 15 anos de pris&atilde;o, os ativistas foram mais tarde acusados novamente pelo crime de vandalismo, pun&iacute;vel com sete anos de pris&atilde;o.</p> <p> Os 30 ficaram detidos, primeiramente, em Murmansk e foram depois transferidos para S&atilde;o Petersburgo, tendo sido libertados sob cau&ccedil;&atilde;o em novembro e beneficiados, na semana passada, por uma <a href="http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2013-12-18/ativistas-do-greenpeace-recebem-anistia-da-russia" target="_blank">anistia aprovada pelo Parlamento russo</a> para assinalar os 20 anos da Constitui&ccedil;&atilde;o da R&uacute;ssia. O navio continua apreendido pelas autoridades russas em Murmansk.<br /> &nbsp;</p> Ártico ativista polonês Greenpeace Internacional parlamento russo Sun, 29 Dec 2013 15:21:14 +0000 deniseg 737448 at http://memoria.ebc.com.br/agenciabrasil/agenciabrasil