Manto Tubinambá http://memoria.ebc.com.br/agenciabrasil/agenciabrasil/taxonomy/term/137832/all pt-br Devolução de obras de arte aos países de origem é tema de encontro internacional sobre proteção de museus http://memoria.ebc.com.br/agenciabrasil/agenciabrasil/noticia/2012-07-11/devolucao-de-obras-de-arte-aos-paises-de-origem-e-tema-de-encontro-internacional-sobre-protecao-de-mu <p> Isabela Vieira<br /> <em>Rep&oacute;rter da Ag&ecirc;ncia Brasil</em></p> <p> Rio de Janeiro - A devolu&ccedil;&atilde;o de obras de arte aos pa&iacute;ses de onde as pe&ccedil;as s&atilde;o origin&aacute;rias &eacute; um dos temas do encontro internacional sobre prote&ccedil;&atilde;o e promo&ccedil;&atilde;o de museus e cole&ccedil;&otilde;es, que come&ccedil;ou hoje (11) no Rio. O evento &eacute; organizado pelo Instituto Brasileiro de Museus (Ibram) em parceria com a Organiza&ccedil;&atilde;o das Na&ccedil;&otilde;es Unidas para a Educa&ccedil;&atilde;o, Ci&ecirc;ncia e Cultura (Unesco) e se estende at&eacute; sexta-feira (13).</p> <p> A repatria&ccedil;&atilde;o de pe&ccedil;as de arte &eacute; assunto frequente entre muse&oacute;logos de todo mundo, principalmente entre os de pa&iacute;ses colonizados, que possuem obras importantes expostas no exterior. &Eacute; o caso do M&eacute;xico e da Guatemala, que t&ecirc;m pe&ccedil;as ind&iacute;genas de ouro e de prata sendo agora devolvidas pelos Estados Unidos, disse o coordenador de Patrim&ocirc;nio Museol&oacute;gico do Ibram, C&iacute;cero Almeida.</p> <p> &quot;A repatria&ccedil;&atilde;o &eacute; uma quest&atilde;o que tem que ser analisada caso a caso, mas n&oacute;s somos a favor&quot;, afirmou Almeida. &quot;&Eacute; preciso levar em conta que pa&iacute;ses colonizados j&aacute; t&ecirc;m condi&ccedil;&otilde;es de cuidar de suas pe&ccedil;as e a repatria&ccedil;&atilde;o tem o lado positivo de estimular a sociedade a reconhecer sua produ&ccedil;&atilde;o, embora, de outro, esbarre no campo jur&iacute;dico, do direito do museu que tem a pe&ccedil;a h&aacute; anos de ficar com ela&quot;.</p> <p> No caso do Brasil, o coordenador do Ibram revela que h&aacute; interesse de resgatar o <em><a href="http://translate.google.com.br/translate?sl=da&amp;tl=pt&amp;js=n&amp;prev=_t&amp;hl=pt-BR&amp;ie=UTF-8&amp;layout=2&amp;eotf=1&amp;u=http%3A%2F%2Fnatmus.dk%2Fhistorisk-viden%2Fverden%2Fsyd-og-mellemamerika%2F&amp;act=url">Manto Tupinamb&aacute;</a>, </em>que est&aacute; no Museu Nacional de Arte da Dinamarca. A pe&ccedil;a, de cerca de 1,2 metro, foi confeccionada com fibras naturais e penas vermelhas do p&aacute;ssaro guar&aacute; para rituais religiosos ind&iacute;genas. Estudos apontam que foi retirada do Brasil no s&eacute;culo 17.</p> <p> Por outo lado, o Brasil avalia a devolu&ccedil;&atilde;o ao Paraguai do canh&atilde;o <a href="http://www.museuhistoriconacional.com.br/images/galeria03/armada/mh-g3a073.htm"><em>El Cristiano</em></a>. S&iacute;mbolo da Guerra do Paraguai, no s&eacute;culo 19, a pe&ccedil;a, feita com sinos de igrejas do pais vizinho representa &quot;uma conquista&nbsp;de uma guerra&quot;.</p> <p> &quot;De um lado, h&aacute; um desejo do Museu Hist&oacute;rico Nacional de permanecer com a pe&ccedil;a, a manifesta&ccedil;&atilde;o de autoridades militares que relacionam o canh&atilde;o ao sacrif&iacute;cio dos brasileiros. Por outro, o desejo do governo do Paraguai de reaver a pe&ccedil;a&quot;, disse Almeida.</p> <p> O coordenador do Ibram n&atilde;o deu detalhes sobre como o governo brasileiro resolver&aacute; o impasse.</p> <p> <em>Edi&ccedil;&atilde;o: F&aacute;bio Massalli</em></p> arte canhão El Cristiano Cultura devolução de arte ao país de origem devolução de obra de arte Ibram Manto Tubinambá Museu Histórico Nacional museu nacional de arte da dinamarca Museus obra de arte proteção de museus Unesco Wed, 11 Jul 2012 23:13:48 +0000 fabio.massalli 698976 at http://memoria.ebc.com.br/agenciabrasil/agenciabrasil