Prêmio Vladimir Herzog concede menção honrosa a documentário da TV Brasil

26/10/2010 - 6h23

Daniel Mello
Repórter da Agência Brasil

São Paulo - Mesmo investigado por uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) no Congresso Nacional, o problema da pistolagem persiste em algumas partes da Região Nordeste. Foi essa realidade que o programa Caminhos da Reportagem, da TV Brasil, retratou no documentário Pistolagem: Tradição ou Impunidade?. O trabalho recebeu menção honrosa ontem (25), na 32ª edição do  Prêmio Vladimir Herzog de Anistia e Direitos Humanos.

O repórter Paulo Garritano, que gravou o programa, disse estar duplamente feliz, não só pelo reconhecimento, mas também “pela história do prêmio, pelo tema e pela homenagem ao Vladmir Herzog”.

Segundo ele, a reportagem foi baseada em mais de 400 páginas do relatório da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Pistolagem. Apesar de a investigação ter sido concluída em 2005 e apresentado a identidade de pistoleiros e mandantes, a equipe do Caminhos da Reportagem constatou que em 2009, quatro anos depois, pouco havia mudado no interior  da Paraíba, do Ceará e de Pernambuco.  

O programa entrevista parentes de vítimas, pessoas perseguidas e até pistoleiros que agem na região.

As imagens do documentário são do cinegrafista Gélson Domingos, com o apoio do auxiliar Carlos Alexandrino.

Edição: Graça Adjuto