Com origem em partido que sustentou ditadura, PFL agora se chamará “Democratas”

17/03/2007 - 12h25

Priscilla Mazenotti
Repórter da Agência Brasil
Brasília - O Partido da Frente Liberal (PFL) vai mudar de nome e passará a se chamar Democratas, sem a designação de "partido". A decisão foi tomada na última quinta-feira (15), durante reunião da Executiva Nacional, e será oficial a partir de 28 de março, quando se reúne em convenção nacional.  A nova sigla do partido será DEM.Em fevereiro, o partido anunciou que mudaria de nome para Partido Democrata e agora aprovou outra mudança de nome. “Vamos ser democratas, só democratas, sem a palavra 'partido'”, informou o presidente do PFL, Jorge Bornhausen, no site oficial do partido. O Democratas será presidido pelo deputado Rodrigo Maia (RJ).O PFL foi fundado no final do regime militar, por parlamentares do PDS (ex-Arena), que apoiavam o então presidente João Figueiredo. Os integrantes da nova legenda se uniram ao MDB, que lançou como candidato à Presidência da República, no Colégio Eleitoral, o ex-governador mineiro Tancredo Neves, enquanto o PFL indicou como companheiro de chapa, para disputar a vice-presidência, o senador José Sarney. A Arena, de onde saíram os fundadores do PFL, foi o partido de sustentação do regime militar que o Brasil viveu entre 1964 e 1985. Em 1964, militares depuseram o presidente João Goulart, democraticamente eleito como vice de Jânio Quadros em 1960 e conduzido à Presidência após a renúncia deste.