Meirelles agiu de acordo com regras dos Estados Unidos, diz nota do BC

05/08/2004 - 19h58

Edla Lula
Repórter da Agência Brasil

Brasília - A assessoria de Imprensa do Banco Central divulgou nota na qual afirma que o presidente da instituição, Henrique Meirelles, agiu segundo as regras dos Estados Unidos ao realizar operação de depósito em uma conta bancária norte-americana e que, segundo matéria da revista Veja Online, pertenceria a doleiros brasileiros. "Nos Estados Unidos, é comum a
realização de pagamentos através do envio de recursos para uma conta bancária indicada pelo recebedor. O caso citado agora foi apenas mais um entre os inúmeros pagamentos feitos
desta maneira por Meirelles durante o período em que residiu nos Estados Unidos", diz a nota.

Sobre o fato de o dinheiro ter ido parar na conta de doleiros brasileiros, a nota diz que o presidente do Banco Central não conhece a empresa mencionada pela reportagem e tem
condições de, neste momento, identificar o recebedor do pagamento específico mencionado na matéria, porque Meirelles não tinha condições, na época, de controlar ou auditar contas bancárias indicadas pelo recebedor.

De acordo com a nota, a conta de Henrique Meirelles citada na reportagem foi ativada em 23 de agosto de 2002 e desativada em 3 de dezembro daquele ano. Por isso, não foi incluída na
declaração de bens relativa a 2002. O Banco Central informa ainda que "todos os rendimentos recebidos por Henrique Meirelles nos Estados Unidos têm origem conhecida e foram tributados naquele país. Todos os rendimentos recebidos após o retorno definitivo do presidente do BC ao Brasil foram tributados pelo fisco brasileiro, de acordo com a legislação".

A nota finaliza afirmando que todos os bens de propriedade de Henrique Meirelles estão declarados ao fisco brasileiro.