Número de telefones fixos pode crescer 7%, prevê Anatel

26/02/2004 - 20h30

Brasília, 26/2/2004 (Agência Brasil - ABr) - A telefonia fixa no Brasil pode chegar a crescer de 6% a 7% este ano. A aposta é do vice-presidente da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), Antônio Carlos Valente. A agência apresentou, hoje, o balanço de 2003.

De acordo com o levantamento, a telefonia fixa cresceu aproximadamente 1% em 2003. O crescimento foi pouco significativo, quando comparado com a telefonia celular, que alcançou mais de 46 milhões de clientes. No ano passado, havia 39,2 milhões de telefones fixos.

Antônio Carlos Valente comentou ainda a participação tímida das empresas espelhos das concessionárias (Vésper e GVT) na competição do setor. De acordo com o balanço, a participação delas variou de 3% a 5% no país. "Não é isso que tínhamos imaginado. Achávamos que a competição seria muito mais forte do que é", destacou.

Valente apontou problemas de gerência, aspectos regulatórios e restrições na tecnologia utilizada como alguns fatores que influenciaram o fraco desempenho das empresas espelhos, que já atuam no mercado há cinco anos. "Na prática, elas não conseguiram tirar proveito disso (autorização para utilizar a tecnologia WLL), porque a tecnologia não estava pronta para ser competitiva".