Comunidades quilombolas terão saneamento básico

28/11/2003 - 17h38

Lourival Macedo-Agência Brasil-

Brasília, 28/11/2003 (Agência Brasil - ABr) - Comunidades remanescentes de quilombos do país terão água tratada, redes de esgoto, destinação correta do lixo e as moradias de barro e de pau-a-pique serão substituídas por casas de alvenaria com banheiros e sistema hidráulico. Para isto foi assinado um acordo de cooperação técnica entre a Fundação nacional de Saúde – Funasa e a Fundação Cultural Palmares.
Os projetos de saneamento vão beneficiar, numa primeira etapa, as comunidades quilombolas de Restinga –RS, Calunga-GO, Caiana dos Crioulos – PB, Castainho – PE, campinho da Independência –RJ, e Bom Jardim e Murumurutaba –PA.
O presidente da Funasa, Valdi Camárcio Bezerra, disse que R$750 mil serão investidos nos projetos para o início das obras ainda este ano. "Até o ano de 2.006 todas as 734 comunidades remanescentes de quilombos registradas no país terão sistema de saneamento básico", disse Valdi Camárcio.
O Presidente da Fundação Cultural Palmares, Ubiratan Castro de Araújo, comentou que as comunidades quilombolas vivem em condições precárias, e que o saneamento básico vai reduzir em 30% a mortalidade nessas áreas. "Naturalmente é da sua natureza dos quilombos estar em localidades muito reservadas e de difícil acesso, porque foi assim que eles sobreviveram às pressões da polícia durante a escravidão e depois da sociedade contra ex-escravos. Então normalmente eles estão fora das áreas de acesso a serviços urbanos ou atendimento de prefeituras. Portanto são comunidades rigorosamente excluídas que vivem um tipo de vida mais fechada, mais precário e hoje, enfrentando ainda o problema da auto-sustentabilidade, ou seja, têm dificuldades de prover a própria subsistência.``
Com a assinatura dos convênios para execução do serviço, a Funasa dará início ao trabalho de educação em saúde. O objetivo desta atividade é estimular a participação popular desde o planejamento da obra. O trabalho, realizado em parceria com a Fundação Cultura Palmares, vai capacitar a comunidade para o uso adequado dos serviços de saneamento e melhorias sanitárias domiciliares, fortalecer as formas de organização comunitária, respeitando a identidade cultural dos comunidades quilombolas do País.