Correios ampliam número de cidades atendidas pelo Sedex 10

22/10/2002 - 12h31

Brasília, 22/10/2002 (Agência Brasil - ABr) - Setenta e quatro novos municípios brasileiros, entre eles Uberlândia, Campinas, Campo Grande, Florianópolis, Ribeirão Preto, Londrina e Vitória, passam a ser atendidos pelo serviço Sedex 10, dos Correios, um produto que garante a entrega da correspondência até as 10h do dia seguinte. A ampliação foi anunciada esta semana pelos Correios, que prevêem um crescimento de 30% no volume de entrega.

No total, a captação de encomendas é feita em 250 municípios e a distribuição atinge 93 cidades, locais onde é possível entregar a correspondência até o horário determinado. Para saber quais localidades estão na lista das cidades onde a entrega é garantida pelos Correios, o usuário deve consultar o site da empresa (www.correios.com.br) ou as próprias agências. Para garantir o cumprimento do horário, alguns municípios, por exemplo, só receberão encomendas postadas no seu estado.

Em um ano de existência, os Correios distribuíram mais de 2,1 milhões de encomendas e hoje têm uma média de 10 mil correspondências Sedex 10 por dia. O produto atingiu em cheio a uma demanda reprimida do mercado, reforçando a liderança dos Correios no setor de encomendas expressas, cujo faturamento anual é estimado em R$ 4 bilhões.

Para implementar o Sedex 10, os Correios investiram em pessoal e na ampliação da frota de veículos, adquirindo 379 novas motocicletas e 38 vans. Além disso, treinaram 1.700 profissionais do corpo gerencial e 10 mil carteiros e atendentes. Como a procura pelo serviço se revelou superior ao previsto, abriram-se novas vagas: 603 carteiros, 109 operadores de triagem e dez técnicos operacionais foram contratados exclusivamente para dar vazão às encomendas Sedex 10. A expansão da área de atendimento irá abrir mais 310 novas vagas.

O Sedex 10 é o serviço dos Correios que garante ao usuário a entrega de sua encomenda até as 10h do dia útil seguinte à postagem. Caso o horário seja ultrapassado, o remetente será reembolsado com um valor correspondente ao dobro do preço que pagou pela postagem. Na prática, em um ano, estas indenizações se restringiram a 0,07% das encomendas, dada a eficiência de toda a estrutura criada pelos Correios.