Violência no Sudão do Sul http://memoria.ebc.com.br/agenciabrasil/taxonomy/term/181637/all pt-br ONU alerta para agravamento da fome no Sudão do Sul http://memoria.ebc.com.br/agenciabrasil/noticia/2014-01-13/onu-alerta-para-agravamento-da-fome-no-sudao-do-sul <p>&nbsp;</p> <p><em>Da Ag&ecirc;ncia Brasil *</em></p> <p>Bras&iacute;lia - A Organiza&ccedil;&atilde;o das Na&ccedil;&otilde;es Unidas para a Alimenta&ccedil;&atilde;o e a Agricultura (FAO) alertou hoje que a viol&ecirc;ncia no Sud&atilde;o do Sul pode fazer disparar a fome no pa&iacute;s, que, antes do conflito armado, estimava ter 4,4 milh&otilde;es de pessoas em situa&ccedil;&atilde;o de inseguran&ccedil;a alimentar. Em comunica&ccedil;&atilde;o divulgado nesta segunda-feira (13), a FAO informou que s&atilde;o precisos US$ 61 milh&otilde;es de d&oacute;lares (R$ 145,2 milh&otilde;es) para proteger e reconstruir a seguran&ccedil;a alimentar dos sul-sudaneses.</p> <p>&quot;Os esfor&ccedil;os da FAO est&atilde;o focados na obten&ccedil;&atilde;o de sementes, vacinas para o gado, equipamentos de pesca e outras melhorias agr&iacute;colas, assim como tecnologias e servi&ccedil;os para as fam&iacute;lias, cuja produ&ccedil;&atilde;o de alimentos &eacute; perturbada pelo conflito e pelo deslocamento de pessoas&quot;, informou o documento da organiza&ccedil;&atilde;o.</p> <p>A situa&ccedil;&atilde;o no pa&iacute;s deteriorou-se rapidamente desde que os confrontos se intensificaram, em meados de dezembro. A crise provocou mortes, fuga de milhares de pessoas e perturbou o desenvolvimento agr&iacute;cola e de atividades humanit&aacute;rias cruciais para de milh&otilde;es de pessoas. Estima-se que 78% da popula&ccedil;&atilde;o rural do Sud&atilde;o do Sul dependa de alguma atividade agr&iacute;cola para sobreviver, incluindo agricultura, pecu&aacute;ria, atividades florestais e pesca.</p> <p>&quot;&Eacute; essencial que a seguran&ccedil;a e a estabilidade regressem ao Sud&atilde;o do Sul imediatamente para que as pessoas deslocadas possam regressar &agrave;s suas casas, aos campos e &agrave;s zonas de pesca. O <em>timing</em> [tempo] &eacute; tudo; h&aacute; peixes nos rios agora, os pastores tentam proteger os seus rebanhos e a &eacute;poca da planta&ccedil;&atilde;o de milho e amendoim come&ccedil;a em mar&ccedil;o&quot;, disse a representante da FAO no Sud&atilde;o do Sul, Sue Lautze.</p> <p>A crise no pa&iacute;s afeta as rotas de abastecimento e o deslocamento de comerciantes e provoca aumento dos pre&ccedil;os dos alimentos e dos combust&iacute;veis. Segundo a FAO, houve fechamento de mercados locais, que s&atilde;o importantes para as popula&ccedil;&otilde;es dependentes da agricultura e da pesca.</p> <p>O Sud&atilde;o do Sul, independente desde julho de 2011 do Sud&atilde;o, enfrenta uma crise devido ao enfrentamento entre for&ccedil;as governamentais e rebeldes. Os combates causaram milhares de mortes e perto de 200 mil deslocados. Para evitar que a crise se transforme em uma guerra civil, pa&iacute;ses africanos est&atilde;o envolvidos em esfor&ccedil;os de media&ccedil;&atilde;o do conflito. Tanto os Estados Unidos quando a Uni&atilde;o Europeia (UE) enviaram representantes para a regi&atilde;o.</p> <p>* Com informa&ccedil;&otilde;es da Ag&ecirc;ncia Lusa</p> <p>&nbsp;</p> <p> <em>Edi&ccedil;&atilde;o: Beto Coura<br /> Todo o conte&uacute;do deste site est&aacute; publicado sob a Licen&ccedil;a Creative Commons Atribui&ccedil;&atilde;o 3.0 Brasil. Para reproduzir as mat&eacute;rias &eacute; necess&aacute;rio apenas dar cr&eacute;dito &agrave; <strong>Ag&ecirc;ncia Brasil</strong> </em></p> fao Fome no Sudão do Sul Internacional segurança alimentar Sue Lautze Violência no Sudão do Sul Mon, 13 Jan 2014 17:33:56 +0000 alberto.coura 738155 at http://memoria.ebc.com.br/agenciabrasil