ranking do Brasil http://memoria.ebc.com.br/agenciabrasil/taxonomy/term/174274/all pt-br Brasil está em 14º lugar no ranking mundial de pesquisas científicas http://memoria.ebc.com.br/agenciabrasil/noticia/2013-09-17/brasil-esta-em-14%C2%BA-lugar-no-ranking-mundial-de-pesquisas-cientificas <p style="margin-bottom: 0cm">Fernanda Cruz<br /> <i>Rep&oacute;rter da Ag&ecirc;ncia Brasil</i></p> <p> S&atilde;o Paulo &ndash; Os cientistas brasileiros publicaram 46,7 mil artigos cient&iacute;ficos em peri&oacute;dicos no ano passado, n&uacute;mero que coloca o Brasil em 14&ordm; lugar como produtor mundial de pesquisas. Segundo o relat&oacute;rio feito pela empresa Thomson Reuters, isso equivale a 2,2% de tudo o que foi publicado no mundo, em 2012. Nos &uacute;ltimos 20 anos, o pa&iacute;s subiu dez posi&ccedil;&otilde;es nesse <i>ranking</i>.</p> <p> A China conquistou o primeiro lugar em pedidos de patentes, seguida por Estados Unidos, Jap&atilde;o e Europa. O trabalho foi feito em parceria com o Instituto Nacional da Propriedade Industrial (Inpi) e a Confedera&ccedil;&atilde;o Nacional da Ind&uacute;stria (CNI).</p> <p style="margin-bottom: 0cm">No Brasil, o ramo cient&iacute;fico que mais produziu artigos foi a medicina cl&iacute;nica. No per&iacute;odo de 2008 a 2012, foram produzidos quase 35 mil artigos. Em segundo lugar, ficou a ci&ecirc;ncia de plantas e animais, com 19,5 mil artigos no mesmo per&iacute;odo. Ci&ecirc;ncias agr&aacute;rias produziram 13,5 mil artigos entre 2008 e 2012. O maior crescimento foi visto nas ci&ecirc;ncias sociais e gerais, que saltaram de 1,5 mil entre 2003 e 2007 para 9,8 mil entre 2008 e 2012.</p> <p style="margin-bottom: 0cm">Como consequ&ecirc;ncia do aumento na produ&ccedil;&atilde;o cient&iacute;fica, o pedido de patentes no pa&iacute;s chegou a 170 mil no per&iacute;odo de 2003 a 2012. Segundo o presidente do Inpi, Jorge &Aacute;vila, o &oacute;rg&atilde;o continua lidando com o forte crescimento do n&uacute;mero de pedidos de patentes, que foi 33,5 mil em 2012, com proje&ccedil;&atilde;o de alcan&ccedil;ar 40 mil este ano.</p> <p style="margin-bottom: 0cm">Os maiores detentores de patentes no pa&iacute;s, revelou a pesquisa, foram a Petrobras e as universidades p&uacute;blicas. De 2003 a 2012, a Petrobras registrou 450 patentes. Logo atr&aacute;s, veio a Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), com 395 patentes. Em terceiro, ficou a Universidade de S&atilde;o Paulo (USP), com 284 patentes. A Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) vem logo em seguida, com 163 patentes.</p> <p> De acordo com o relat&oacute;rio, a aus&ecirc;ncia de empresas privadas na lista dos maiores detentores de patentes reflete um aspecto negativo do pa&iacute;s. Como a demora na tramita&ccedil;&atilde;o do processo pode chegar a oito anos, muitas empresas desistem, pois a tecnologia pode acabar se tornando obsoleta antes de a patente sair.</p> <p> <em>Edi&ccedil;&atilde;o: Davi Oliveira//Mat&eacute;ria alteradas &agrave;s 9h de sexta-feira (20) para esclarecer informa&ccedil;&atilde;o no segundo par&aacute;grafo de que a China ficou em primeiro lugar em pedidos de patente e n&atilde;o na publica&ccedil;&atilde;o de artigos cient&iacute;ficos, como constava anteriormente.</em></p> <p style="margin-bottom: 0cm"><em>Todo o conte&uacute;do deste site est&aacute; publicado sob a Licen&ccedil;a Creative Commons Atribui&ccedil;&atilde;o 3.0 Brasil. &Eacute; necess&aacute;rio apenas dar cr&eacute;dito &agrave; </em><strong>Ag&ecirc;ncia Brasil</strong></p> CNI desempenho brasileiro empresas públicas Inpi participação do Brasil Pesquisa e Inovação produção científica mundial ranking do Brasil registro de patentes setor privado universidades Tue, 17 Sep 2013 18:28:07 +0000 davi.oliveira 730855 at http://memoria.ebc.com.br/agenciabrasil