canavial http://memoria.ebc.com.br/agenciabrasil/taxonomy/term/117223/all pt-br Secretário estima que abastecimento de álcool volta ao normal em maio trazendo redução no preço http://memoria.ebc.com.br/agenciabrasil/noticia/2011-04-06/secretario-estima-que-abastecimento-de-alcool-volta-ao-normal-em-maio-trazendo-reducao-no-preco <p> Daniel Lima<br /> <em>Rep&oacute;rter da Ag&ecirc;ncia Brasil</em></p> <p> Bras&iacute;lia &ndash; O abastecimento de &aacute;lcool combust&iacute;vel dever&aacute; estar normalizado a partir de maio, informou hoje (6) o secret&aacute;rio adjunto da Secretaria de Assuntos Econ&ocirc;micos do Minist&eacute;rio da Fazenda, Gilson Bittencourt. Com isso, o pre&ccedil;o do combust&iacute;vel dever&aacute; retornar aos pre&ccedil;os do final do ano devido &agrave; quantidade de &aacute;lcool que retornar&aacute; ao mercado.</p> <p> Ele, no entanto, admitiu que, nos pr&oacute;ximos anos, o problema de desabastecimento de etanol pode continuar devido ao per&iacute;odo de transi&ccedil;&atilde;o, marcado pelo final de uma safra e o in&iacute;cio da pr&oacute;xima, que se d&aacute; nos meses de mar&ccedil;o e abril. Bittencourt tamb&eacute;m disse que o pre&ccedil;o do &aacute;lcool deve cair primeiro em S&atilde;o Paulo. &ldquo;Vai voltar a ser mais competitivo [o litro do etanol] nos estados que tem o Imposto sobre Circula&ccedil;&atilde;o de Mercadorias e Servi&ccedil;os [ICMS] menor, como S&atilde;o Paulo. Como existe uma produ&ccedil;&atilde;o agora, o pre&ccedil;o tem que cair. &Eacute; a lei da oferta e da procura&rdquo;, disse.</p> <p> Para ele, a quest&atilde;o da tributa&ccedil;&atilde;o precisa ser resolvida. Ele lembrou que, em S&atilde;o Paulo, onde o ICMS &eacute; 12% e h&aacute; maior consumo, existe uma maior produ&ccedil;&atilde;o, enquanto tem estados que cobram, em m&eacute;dia, 25%.</p> <p> O governo, por&eacute;m, vem discutindo medidas para enfrentar o problema no setor. Uma das possibilidades &eacute; tornar o &aacute;lcool um combust&iacute;vel regulado pela Ag&ecirc;ncia Nacional de Petr&oacute;leo (ANP). O objetivo &eacute; criar mais um mecanismo para garantir o abastecimento de &aacute;lcool nos carros brasileiros.</p> <p> Outra medida que vem sendo avaliada &eacute; a que cria uma linha tempor&aacute;ria, de tr&ecirc;s a quatro anos, para financiar a renova&ccedil;&atilde;o de canaviais com recursos de institui&ccedil;&otilde;es do governo, como o Banco do Brasil e o Banco Nacional de Desenvolvimento Econ&ocirc;mico e Social (BNDES).</p> <p> Segundo Bittencourt, com a crise financeira de 2008 e 2009, os produtores de cana-de-a&ccedil;&uacute;car n&atilde;o tiveram recursos para a renova&ccedil;&atilde;o do canavial, que, geralmente, deve ocorrer a cada cinco anos. Sem essas altera&ccedil;&otilde;es, h&aacute; perda de produtividade.</p> <p> Al&eacute;m dessas medidas, o governo quer ainda discutir com as montadoras a efici&ecirc;ncia dos motores dos carros, incluindo o &aacute;lcool combust&iacute;vel mais eficiente. Na pr&aacute;tica, seria reduzir a rela&ccedil;&atilde;o que indica se vale a pena usar o &aacute;lcool ou gasolina. Ou seja, se o pre&ccedil;o for 70% do valor da gasolina, &eacute; vi&aacute;vel para o consumidor. A estimativa &eacute; resolver o problema a m&eacute;dio prazo.</p> <p> <em>Edi&ccedil;&atilde;o: Lana Cristina</em></p> abastecimento álcool combustível canavial Economia entressafra etanol gasolina produtores de cana-de-açúcar Secretaria de Assuntos Econômica Wed, 06 Apr 2011 18:16:02 +0000 lana 667630 at http://memoria.ebc.com.br/agenciabrasil