corpos celestes http://memoria.ebc.com.br/agenciabrasil/agenciabrasil/taxonomy/term/175122/all pt-br Outubro e novembro serão marcados por chuva de meteoros do Cometa Halley http://memoria.ebc.com.br/agenciabrasil/agenciabrasil/noticia/2013-09-26/outubro-e-novembro-serao-marcados-por-chuva-de-meteoros-do-cometa-halley <p><img alt="" src="http://memoria.ebc.com.br/agenciabrasil/sites/_agenciabrasil/files/imagecache/300x225/gallery_assist/26/gallery_assist715269/prev/halleys-comet-1986.jpg" style="width: 300px; height: 225px; margin: 3px; float: right;" />Heloisa Cristaldo<br /> <em>Rep&oacute;rter da Ag&ecirc;ncia Brasil</em></p> <p> Bras&iacute;lia &ndash; A partir de hoje (25) at&eacute; o pr&oacute;ximo dia 25 de novembro, ocorrer&aacute; uma chuva de meteoros, conhecida como Ori&ocirc;nidas. Os fragmentos da chuva v&ecirc;m do Cometa Halley, quando o planeta Terra cruza sua &oacute;rbita. O fen&ocirc;meno registra uma taxa t&iacute;pica de 20 a 25 meteoros por hora - o que pode ser visto em uma noite escura e de c&eacute;u limpo.</p> <p>As chuvas de meteoros n&atilde;o representam risco para a Terra e ocorrem em praticamente todos os meses, algumas com mais intensidade e ampla visibilidade, de acordo com o Observat&oacute;rio Nacional.</p> <p> O &aacute;pice da Ori&ocirc;nidas ser&aacute; nos dias 21 e 22 de outubro, por&eacute;m as condi&ccedil;&otilde;es de observa&ccedil;&atilde;o n&atilde;o ser&atilde;o favor&aacute;veis, pois a Lua estar&aacute; na fase cheia passando &agrave; minguante. A chuva de meteoros vem da constela&ccedil;&atilde;o de Orion, perto da estrela Betelgeuse - a estrela vermelha mais brilhante da constela&ccedil;&atilde;o.</p> <p> Segundo o Observat&oacute;rio Nacional, considera-se chuva de meteoros quando o planeta Terra cruza a &oacute;rbita de um cometa, o que faz com que pequenos fragmentos que o corpo celeste deixa ao longo da sua &oacute;rbita penetrem na atmosfera terrestre em um curto intervalo de tempo e em trajet&oacute;rias quase paralelas.</p> <p> Meteoros s&atilde;o pequenos corpos celestes que se deslocam no espa&ccedil;o e entram na atmosfera da Terra, queimando parcial ou totalmente devido ao atrito com a atmosfera terrestre e ao contato com o oxig&ecirc;nio. O fen&ocirc;meno deixa um risco luminoso no c&eacute;u, popularmente chamado de estrela cadente.</p> <p> <em>Edi&ccedil;&atilde;o: Carolina Pimentel//Foto de divulga&ccedil;&atilde;o da Nasa do Cometa Halley</em></p> <p><em>Todo o conte&uacute;do deste site est&aacute; publicado sob a Licen&ccedil;a Creative Commons Atribui&ccedil;&atilde;o 3.0 Brasil. Para reproduzir o material &eacute; necess&aacute;rio apenas dar cr&eacute;dito &agrave; <strong>Ag&ecirc;ncia Brasil</strong></em></p> Agência Brasil chuva de meteoros Cometa Halley constelação de Orion corpos celestes estrela Betelgeuse estrelas cadentes fenômeno Lua Observatório Nacional órbita Oriônidas Pesquisa e Inovação Planeta Terra Thu, 26 Sep 2013 21:05:09 +0000 carolinap 731577 at http://memoria.ebc.com.br/agenciabrasil/agenciabrasil